Dicas para contratar um Personal Trainer

personal-trainer

Com a orientação técnica de um bom profissional de Educação Física, os objetivos do aluno serão alcançados com maior rapidez e eficiência. Atualmente, o personal trainer é indicado por médicos, fisioterapeutas e nutricionistas para atuar na reabilitação e tratamento de várias doenças.

A contratação de um personal trainer influencia no aumento da disciplina e motivação do aluno pois, ao firmar um compromisso, o aluno se obriga a estar presente em determinados horários, mesmo naqueles dias de indisposição e falta de vontade para exercitar-se.

O personal deverá fazer uma avaliação física inicial e periódica ou encaminhar o aluno para fazer exames e testes. Com base nos resultados, o programa será elaborado com exercícios adequados à individualidade biológica e ao nível de condicionamento físico do aluno, levando-se ainda em consideração os equipamentos disponíveis no local do treino.

Uma hora de aula com um personal pode variar de R$ 60,00 a R$ 200,00, dependendo da região de atuação em São Paulo. Entretanto, trata-se de um investimento e não de um custo, pois será revertido diretamente em saúde, qualidade de vida e longevidade.

OITO DICAS PARA A CONTRATAÇÃO DE UM PERSONAL TRAINER:

1 – O treinamento personalizado deve ser exercido exclusivamente por um profissional de Educação Física, registrado no Conselho Regional de Educação Física (CREF).

Não é recomendado contratar pessoas que, tomando por base a sua experiência prática, se dizem aptas a darem aulas. A Educação Física é uma ciência complexa, baseada em estudos científicos que são divulgados a todo instante com uma gama de novidades. O profissional, portanto, deve ter uma boa formação acadêmica e deve estar constantemente atualizado;

2 – Valores muito abaixo daqueles praticados no mercado pode indicar que o professor tem pouco conteúdo. No custo de uma sessão também estão embutidos gastos com compras de livros especializados, revistas científicas, inscrições em cursos e congressos, viagens e horas de estudo. É desta forma que o profissional consegue ficar atualizado;

3 – É necessário ter sintonia e empatia entre aluno e professor;

4 – O personal trainer não pode prescrever dietas ou o uso de suplementos, exceto se for graduado também em Nutrição. Caso o faça, poderá ser enquadrado no exercício ilegal da profissão;

5 – O personal não pode trabalhar com reabilitação de lesões sem o acompanhamento de um médico ou fisioterapeuta;

6 – É necessário definir preço, local do treinamento, duração, frequência das aulas e demais regras da contratação. Para um melhor relacionamento é interessante redigir um contrato de prestação de serviços.

7 – O tamanho dos músculos do professor ou o seu histórico esportivo  nem sempre são indicadores de conhecimento. Esses requisitos não devem ser confundidos com experiência profissional;

8 – Profissionais que dão aulas das 6h da manhã até às 22h durante toda a semana, inclusive sábados, domingos e feriados não tem tempo para se atualizar.

fotopaula

Texto: Profa. e Personal Trainer Paula Cavalcante

Contato: paulaacavalcante@gmail.com

São Paulo – Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s